Fiquei muito feliz quando recebi o convite da L’Oreal para conhecer o novo embaixador de Kerástase, Tiago Parente, mas também por ter aberto o seu Centro de Pesquisa (Innova) que fica aqui no Rio.

Comecei o dia na sede da empresa no Centro, mas a minha curiosidade era sem dúvida ver de pertinho como os produtos da marca eram feitos no Innova (Centro de Pesquisa & Inovação) localizado na Ilha de Bom Jesus (Fundão).

E posso falar, quem ama cosméticos não tem como ficar indiferente. A arquitetura do lugar é bem diferenciada, e o legal é que a construção foi pensada para se integrar ao local onde está localizada, ou seja, a natureza em volta foi preservada.

Tudo tendo como princípio a sustentabilidade, tanto que 40% de toda a água é reutilizada, e eles mantém um jardim que faz essa “filtragem”, mas que não pude fazer foto. Queria mostrar tudoooo hahaha. Mas deu pra levar vocês lá no meu stories. Então, se ainda não me segue, vai lá no meu Instagram.

Como foi conhecer o Innova da L’Oreal e o embaixador Kerástase?

Desde a inauguração eu confesso que tinha uma enorme vontade de conhecer o Innova. Primeiro pelo conceito que ele traz de ser sustentável, priorizar a luz natural e ter o sistema de “escritório flexível”, ou seja, os funcionários não são “donos da mesa”, a cada dia podem usar um espaço diferente, bacana né?

E a outra curiosidade era conhecer todo esse processo pelo qual os produtos passam, antes de chegar aos consumidores. Vocês também têm essa curiosidade?

Primeiro ficamos conhecendo um pouco da história da empresa, o Tiago também falou sobre o convite que recebeu e o quanto ficou feliz em representar a marca.

E tivemos uma palestra bem interessante sobre os vários mercados em que a marca atua, e como as brasileiras são as mais diversificadas quando o assunto é cabelo.

Ah, tenho uma boa notícia para as cacheadas, a represente da L’Oreal adiantou que está sendo desenvolvido um produto só para cabelos crespos, e que deve chegar ao mercado no próximo ano!!

Tour pelo Innova da L’Oreal

E eis que chegou o tão aguardado momento, de começar a conhecer o Innova, passando pelo laboratório da empresa.

Claro que a gente não pode fotografar rs, mas posso falar? Fiquei impressionada com a explicação de como se chega a uma determinada fórmula.

Primeiro, o responsável “monta” tudo no computador mesmo, para só depois passar para o laboratório.

Lá são disponibilizadas a matéria-prima, para começar realmente o teste do produto.

Depois de todos os testes necessários, eles ainda contam com salas que avaliam a eficácia nos fios, e também voluntárias que topam fazer o primeiro uso do produto para ter certeza se realmente funciona.

Meninas, é muito incrível. Quem tiver a oportunidade de fazer essa visita, vale muito a pena. Eu fiquei encantada.

Uma questão levantada durante a nossa visita foi com relação aos testes em animais.

Para quem não sabe, a L’Oreal não coloca nas suas embalagens aquele selo de cruelty free, atestando que não faz testes em animais.

Quero ressaltar que essa é uma bandeira que defendo muito. Porém uma representante da marca garantiu que nenhum produto é testado em animais.

No Innova deu pra ver que os produtos para cabelos realmente não são. E de acordo com a empresa, nem os de pele, uma vez que eles desenvolvem em laboratório uma pele artificial (confesso que o nome técnico eu não gravei) onde esses testes são realizados.

E porque não colocar o selo então? Foi o que me perguntei, aí é uma questão mais política do que institucional, uma vez que a China, por exemplo, ainda exige que sejam feitos testes em animais.

Ficou a promessa para em uma próxima visita conhecermos esse outro lado, que são os produtos para a pele.

E estou torcendo para ser convidada novamente rs.

OBS: Look do dia da visita 🙂

Já visitaram algum laboratório? Tem curiosidade? Me conta aqui nos comentários.

Beijos e até o próximo post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.