O papo de hoje é sobre carreira. Na verdade um desabafo. O ano de 2018 começou frenético para mim, e o de vocês? O ano passado foi realmente muito marcante. Realizei sonhos, comecei e conclui alguns projetos, sem dúvida 2017 vai ficar marcado na história da minha vida.

Carreira profissional

O certo é que no final de novembro eu fui indicada por um amigo a trabalhar de carteira assinada em uma empresa, mudança de carreira? Até então, eu tenho uma empresa, e trabalhava por projetos. Apesar da correria, e também da insegurança (nesse contexto ela faz parte da vida), eu até que estava bem satisfeita.

Mas voltando ao assunto carreira, fui convidada, fiz todas as entrevistas, era super dentro da minha área e topei o desafio. Gente, eu já estava tão por fora dessa história de carteira assinada, que nem a minha carteira eu estava achando rsrs.

Para quem não sabe, eu sou jornalista e pós-graduada em marketing e design digital. E juro, na teoria a vaga parecia ser perfeita para mim. Olha o direcionamento de carreira aí.

E o que aconteceu?

Comecei a minha jornada de trabalho (de segunda a sexta das 7h às 17h), sem praticamente nenhum benefício, com uma copa sem ar (imagina no calor de 40º aqui no Rio?). Calma, antes de atirar pedras em mim, não estou falando mal da empresa, nem de ninguém, somente relatando um fato.

Eu tinha até uma certa liberdade. Se tinha um curso que agregava à carreira, podia fazer, sem problemas (ponto positivo).

Carreira profissional

No início estava mega empolgada, muitas ideias na cabeça, e juro, depois de um mês lá, a sensação que eu tinha era de de cansaço e “0” produtividade. Eu simplesmente não conseguia implantar as ideias, simples assim.

Isso foi gerando em mim uma frustração, que não tenho palavras para explicar. E sabe o que mais eu ouvia? “Nossa, que legal, um trabalho de carteira assinada, muito bom para a sua carreira profissional”. E eu pensava, “gente, sou uma extraterrestre”. Resolvi esperar mais uns dias, mas aquilo estava me deixando super infeliz.

E porque eu estou contando tudo isso? Além de desabafar, o que já ajuda muito rs, dizer para você que está lendo, que “não existe fórmula mágica na carreira profissional”. O que é bom para uma pessoa, não precisa necessariamente ser bom para você.

Eu tenho amigos que são super felizes com o seus trabalhos com horário, carteira assinada, e toda a calmaria que esse estado de carreira gera, tudo bem. Mas na prática, para mim não funcionou.

O que eu tirei de conclusão

Sou a estranha? Sou uma extraterrestre? Não, apenas me observei, pedi sabedoria ao Criador (sempre coloco Deus em tudo o que faço) e vi que não estava disposta a pagar esse preço pela tal “segurança” na carreira que todos falam.

Carreira profissional

Gente, não vivo no mundo da lua e sei que existem casos e casos. Lógico que um pai ou mãe de família, com filhos para criar, com uma casa para sustentar, etc., precisa pensar muito na hora de tomar decisões sérias como essas.

Mas o que eu quero passar para você é: tá infeliz? Não está disposta a pagar esse preço? Tem pessoas em volta te apoiando? Muda. Muda de trabalho, muda de profissão, vai ser feliz.

Esses dias tive uma notícia péssima, mais um caso de violência (latrocínio) de alguém que conhecia desde criança (não tinha tanto contato, mas lembro bem dele). Olha como a nossa vida é frágil, e pode acabar assim, em um estalar de dedos.

Como resolução de ano novo tenho o objetivo de ouvir mais o Criador e me ouvir também. É isso que quero. Dificuldades vão existir, momentos tristes idem. E você pode estar na melhor empresa do mundo, e os problemas vão existir ao longo da sua carreira profissional.

A questão é: como vou lidar com ele? Com ânimo, com comodismo ou com desânimo? Percebem a diferença. Agora eu percebi.

Então, se todo mundo falar: “que máximo!”, se pergunte, para mim ou para os outros? Se for só para os outros, não vale a pena. Acredita em mim.

Qual a melhor direção da carreira? Não sei, aquela que Deus e que você escolher juntos. Tá feliz com a sua carteira assinada? Fica. Quer empreender? Se joga. Adora ter a liberdade de um freelancer e se sente bem assim? Olha aí o seu direcionamento.

É isso, queria compartilhar essa experiência com vocês, quem sabe não te ajudei né? Aproveita, e vai lá no post que fiz sobre o que fazer quando você se sente perdido na carreira :-).

Beijos e até o próximo post.

Joici

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.